#MinhaCarreira: o trabalho como freelancer

Confesso que ter o cargo de “freelancer” nunca foi o meu objetivo. Talvez tenha sido por influência dos meus pais, mas eu sempre busquei estabilidade financeira a fim de guardar dinheiro para o futuro, seja para utilizá-lo em estudos, viagens ou comprar bens de maior quantia.

Entretanto, em meio à crise do desemprego, foi ele que me deu o apoio que eu precisava. Que me ajudou a superar as dificuldades e a, principalmente, manter a mente ativa. De me sentir útil em acordar cedo todo dia e ter um propósito. E que me ajudou a não ficar parada e me permitiu aprender e evoluir.

Pois é, a “temida crise” fez com que eu agarrasse uma chance de crescer e me destacar em um mercado bem vasto e com profissionais muito mais experientes. Tornar-me freelancer foi algo que, simplesmente, aconteceu. Uma vontade dali, um convite daqui e quando percebi, eu tinha voltado a ser aquela profissional que estava esquecida durante alguns meses de desemprego.

Eu, finalmente, estava voltando a ficar animada e motivada por ter um novo projeto em andamento e poder conhecer segmentos diferentes ao que eu estudei. E, embora a vida de freelancer seja um pouco solitária porque não tem ninguém para conversar no dia a dia ou marcar um happy hour, as reuniões com clientes se tornaram mais produtivas e cheias de brainstorming.

Além disso, há sempre uma empresa ou um profissional qualificado que você vai conhecendo por causa dos famosos “jobs” e que estão na sua rede de contatos, para caso surja algum projeto futuramente, você possa convidá-los para participar do projeto junto com você.

Aliás, uma das melhores vantagens de ser freelancer é poder contar com as pessoas e com os clientes. No meu caso, os chamo de amigos, afinal, foram eles que fizeram com que eu me reerguesse e é graças a eles que eu me sinto capacitada e realizada.

Hoje, eu sei que existem pessoas que confiam em mim e no meu potencial para traçar todas as estratégias de Comunicação e Marketing da empresa e colocá-las em prática. Isso me faz crer que estou no caminho certo.

Algumas vezes, até me sinto como uma jovem empresária que decidiu investir em sua própria capacidade e força de vontade, mas que nunca vai deixar de estudar (porque ainda tem muito conhecimento para ser adquirido) e de manter a mente aberta para oportunidades e profissionais talentosos que cruzam meu caminho diariamente.

Entretanto, preciso dizer que trabalhar em casa tem inúmeras vantagens, claro, como: não pegar transito, fugir de questões corporativas, ter mais qualidade de vida e liberdade para fazer os próprios horários. Pode parecer que freelancers são pessoas “preguiçosas”, mas é totalmente ao contrário, é preciso muita dedicação, disciplina e responsabilidade, afinal, se você não realizar a tarefa dentro do prazo determinado, ninguém a fará por você e, consequentemente, não haverá “salário”.

Para se trabalhar em casa, é preciso gostar de trabalhar porque, muitas vezes, você vai se pegar trabalhando à noite, de madrugada, de final de semana e até em viagens. Além disso, tem sempre muitas distrações e uma geladeira cheia de guloseimas esperando por você.

#MinhaCarreira: o trabalho como freelancer | FP Comunicação e Marketing

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s